Sobre ser Mãe Solteira e o Preconceito.

IMG_20141123_121457Você alguma vez já parou para pensar sobre como a vida de uma Mãe Solteira é complicada? Faço uso do conceito feminino da coisa apenas por representar o meu caso e também o da maioria mas faço aqui uma referência também aos Pais Solteiros que estão aí, na luta.
Outro dia fui visitar os meus Pais e na hora de ir embora o meu Pai, ao observar cuidadosamente o meu trabalho guardando as coisas no carro (leia-se por coisas: minha bolsa, a bolsa do Zion, a base do carrinho, o moisés do carrinho, o bebê conforto e obviamente, o Zion em si… Tá bom, tá bom, devia ter também uma sacola de comida que eu provavelmente estava furtando da casa deles, mas isso não vem ao caso agora) e foi quando ele comentou “Nossa, vida de Mãe Solteira é complicada né, tem que fazer tudo sozinha…”.
Vida de Mãe Solteira é diferente. Ás vezes as coisas mais simples são as mais complicadas e a dificuldade na realidade, está muito mais em redescobrir como fazer as mais simples tarefas do cotidiano, do que em efetivamente cumpri-las.
Como por exemplo, já parou para pensar em como alguém com um bebê faz compras no supermercado? Onde ela coloca o bebê? Carrega dois carrinhos? Carrega o bebê no colo o tempo todo (o Zion já está com 10Kg – bebês nem sempre são tão leves quanto parece olhando a facilidade com que as Mãe os carregam)? Afinal, como você pode imaginar, nem todo supermercado tem aquele carrinho com a cadeirinha. E também não é fácil descobrir se ele a tem ou não; hoje por exemplo fui ao Wall Mart mas não sabia se eles tinham um desses. Queria descer e perguntar mas, quando vc tem um baby no carro, essa tarefa pode não ser tão simples, afinal parar o carro na porta de entrada, largar ele ali com pisca alerta ligado e dizer “Filho, aguarda só um instantinho que a Mamãe vai ali e já volta” definitivamente não era uma opção.
Veja bem, na minha humilde residência moramos em 3… Eu, o Zion e o Gato (felino de raça desconhecida que odeia todos os tipos de seres humanos; sejam eles bebês ou não…) e as toalhas secam na varanda do apartamento. Já parou para pensar o que acontece se eu esquecer de pegar a toalha antes de ir tomar banho?! Sim, é basicamente a morte. O Gato certamente não irá busca-la.

Acreditem, temos que pensar em cada detalhe, temos que reaprender cada tarefa cotidiana.
É simples, mas nem por isso é fácil. É o que eu falo sobre acordar de madrugada… Fazer isso por uma semana é tranquilo. Agora, fazer isso por 8 meses, 1 ano ou sei lá por quanto tempo, é receita certa para o Apocalipse Zumbi. Ser Mãe Solteira é passar por isso 24 horas por dia nos 7 dias da semana. Sem descanso.
Sei que muitas “Mães Casadas” também se identificam muito com essa situação. Tem muito homem no mundo que acha que é fácil só porque a mulherada se vira nos 30 e tira tudo de letra. Como eu disse, simples não é fácil.

Mas isso definitivamente não é uma reclamação. Amo demais essa vidinha doida e corrida que eu levo… De verdade… É como correr uma Maratona; você chega muito cansada, mas se sente profundamente satisfeita por ter conseguido (quero dizer, imagino que seja assim afinal, eu nunca corri nem meia maratona… Haha). Nada fez com que eu me sentisse tão forte e capaz quanto a maternidade. Conseguir fazer tudo sozinha fez eu me sentir livre e independente, o que sempre foi uma das minhas maiores buscas na vida. É lógico que muita gente ajuda. Família e amigos mais próximos são tudo de bom… Aliviam demais e a gratidão que sinto por eles é eterna.
Esse post é mais para as pessoas repensarem o preconceito que sentem. Porque ainda tem muito preconceito com quem cria filho sozinho, seja lá por qual motivo for. Muito mais com as mulheres, acredito eu. Tem muita gente que acha que mulher quando assume a responsa de cuidar de tudo não está fazendo mais do que a obrigação e que homem que paga pensão e aparece de vez em quando para visita, é um puta de um Paizão. É meio revoltante ver isso acontecer… Sem contar os homens que sempre acham que nós estamos procurando um Pai para o nosso filho. Aliás garotos, aqui vai um recado: Se quiséssemos um Pai para o nosso filho, teríamos ficado com o que veio de fábrica.

Enfim, vocês entendem o que eu quero dizer?

À todos aqueles que se levantam todos os dias e lutam; por si e por seus filhos.
Independente do humor e da vontade.

Deixe um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s