Sessão #9 – Dequitação da Placenta

Olá Doutor, onde foi que eu parei? Ah, sim…

Eu ainda sentia muita dor do combo laceração/cordão umbilical e pedi para ir para o quarto (leia-se dar dois passos para o lado e cair na cama de casal – aquilo ainda era uma kitnet). Me levantei com a ajuda do Y, e com o Zion no colo fui para o quarto. Quando me deitei, o cordão já havia parado de pulsar e a minha parteira do coração auxiliou o Y para que ele fizesse o corte do cordão umbilical.
Eu olhava tudo: contava os dedos, analisava as unhas, percebia as articulações daquele ser que acabara de sair de dentro de mim. Ele saiu de dentro de mim.
Perguntei se era normal eu estar sentindo um certo desconforto na região da bacia, que aumentava gradativamente e fazia com que eu tivesse uma certa dificuldade de me movimentar. Era como uma cólica baixinha.
A parteira dourada disse que devia ser a placenta e ao sentar-se a minha frente para verificar, a minha placenta já estava ali, nascendo.
Não dói nada viu Doutor, é apenas um desconforto momentâneo.

Assim que nasceu, a minha parteira dourada já a pegou e começou a verificá-la “nós adoramos placenta”. Parece meio bizarro ouvir isso, mas elas me disseram que dá para saber muito sobre a saúde do bebê apenas olhando para a placenta. A árvore da vida. “Ela é linda, você quer ver?”.
Ela era, de fato, linda. Todos aqueles vasos e irrigações pareciam mesmo uma árvore. A árvore sagrada – mais uma vez marcando presença na minha vida, assim como aquele grupo que eu participei em 2007, que tanto mudara o meu caminho. Aqui está uma notícia da nossa primeira apresentação, para você poder entender um pouco melhor sobre o que eu estou falando. A garota “endredada” da foto sou eu.

Nem preciso dizer o tanto que as pessoas ficavam chocadas ao chegarem na minha casa e lerem um recado feito pelo Y e colado à porta da geladeira “Tomar Placenta”.
Sim, a minha parteira do coração transformava placenta em comprimidos se você quisesse consumi-la ao longo do pós parto. E obviamente eu o fiz. Não só porque é uma grande fonte de vitaminas e nutrientes, incluindo o ferro; como também porque auxilia na amamentação, diminui o “baby blues”/depressão pós parto e aumenta o tônus uterino diminuindo o sangramento.
A prática ainda é relativamente recente aqui no Brasil, mas já é bastante comum no exterior.
E não precisa ficar com nojinho não Doutor Norman, porque a placenta virou um potinho cheio de cápsulas iguais aquelas de homeopatia, e ficavam guardadas dentro do congelador.
Inclusive, algumas mulheres guardam para usá-la como repositor hormonal durante a menopausa.

IMG_20140527_133144

Cordão Umbilical do Zion que a Parteira do Coração eternizou.

Deixe um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s