Assinado, C.D.

Bom aqui vai meu desabafo: meu nome é X, tenho 36 anos e sou mãe de duas crianças lindas e saudáveis: XY de 7 anos e XX de 3. O XY sempre foi um sossego, apresentando problemas normais de comportamento como desobediência e uma mentirinha de vez em quando, nada demais. Mas vamos à história da minha caçula. Quando XY tinha 2 anos e meio, resolvi largar o AC e me aventurar mais uma vez no mundo mágico das gestantes. Um ano e um aborto espontâneo muito sofrido depois meu pequeno sonho finalmente chegou. E era uma menina, perfeita do jeito que eu sempre sonhei. Nasceu como uma bonequinha parecia aquelas de loja, cheirosa, fofinha e risonha, eu fui e sou a mãe mais feliz do mundo por ter ela. Mas de uns tempos pra cá as coisas vem ficando bem difíceis. Minha princesa, além de ter um temperamento do tipo sai de baixo, é hiperativa, mas hiperativa de verdade, do tipo que a gente vai pra praia para descansar e volta mais cansada. O fato é que minha filha usa pilha duracell, na verdade ela deve ter umas quinhentas pilhas duracell dentro dela porque ela não pára. Enquanto outras crianças sentam para comer e para brincar com areia ou qualquer brinquedo, a XX só quer correr, e eu atrás dela claro. Seria uma academia perfeita se não fosse angustiante. E quando eu tento pegar ela, rola aquela cena básica da minha filha jogada no chão e urrando, despertando a atenção até dos mais distraídos. Ela não tem medo de nada nem de ninguém e acha que é auto suficiente. Ir com ela ao shopping, nem pensar. Porque ela se solta da mão e sai correndo não da pra correr o risco. Algumas pessoas dizem que vai melhorar. Outras já me indicaram leva-la a um neuro para ser receitada a tão utilizada ritalina. E há ainda quem diga que eu, como mãe e psicóloga (ironia do destino) tenho que dar conta do recado. Bem, tenho tentado, mas já chorei escondida de desespero pela minha tão sonhada, tão adorada, tão amada filha me dar momentos que mais parecem pesadelos. O que mais me consola é saber que um dia ela vai poder usar esse jeito mega independente dela para ganhar o mundo e sempre que eu vejo o sorriso no rosto dela indo pela centésima vez no pula pula sem cansar, eu sinto que é isso aí, ela veio ao mundo para curtir cada segundo e eu que tenho mais é que me mexer para tentar acompanhar o ritmo dela ainda que minha bateria já tenha passado da reserva.”

* Compartilhe o seu “Desabafo da Maternidade” por qualquer canal Mãe no Divã – contato pelo Blog, inbox no Facebook, direct no Instagram, pelo email maenodiva@gmail.com, por carta ou até mesmo por sinal de fumaça – e ele será publicado, de forma anônima, contando apenas com iniciais fictícias do nome da mamãe.

Deixe um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s